A Praça Brasil, localizada na Zona Centro-Sul da cidade de São Paulo, está longe de ser uma pista de skate, mas é um dos locais mais procurados pelos praticantes da modalidade street skate, uma praça totalmente reformada que recebeu entre os dias 3 a 6 de outubro, uma galera para lá de especial para participar do Projeto Manobra da Virada, idealizado pela ONG Social Skate.

Foto Lucas Pereira
Foto Lucas Pereira

Foram mais de 100 atendidos, entre crianças, jovens, adolescentes, idosos e pessoas especiais da APAE. Segundo o CEO da ONG Social skate, Sandro Testinha, as três últimas edições do Projeto terão lugares distintos. “A Praça Brasil já tem tradição com o skate, o Real Parque é uma comunidade carente não muito habituada a receber eventos e o Clube Escola Vila Guarani recebe modalidades esportivas, mas não o Skate, por isso eu entendo que assim conseguimos levar este esporte para um universo diversificado, onde há um número maior de crianças e jovens”, explicou.

A Praça Brasil foi escolhida por oferecer obstáculos naturais e torna o local melhor ainda. Na parte alta da Praça o piso é plano e liso e proporciona que o skate corra suave. Foi neste espaço que a equipe do projeto trabalhou. Numa área que foi recentemente toda reformada onde proporciona manobras de bordas, corrimões e transições. Além dos obstáculos móveis inseridos no local que deu toda uma estrutura ao projeto e, assim, atendeu todos os níveis de alunos que participaram do Manobra da Virada.

Quem compareceu, além de ter se divertido conheceu um novo esporte e também pôde ter aula com skatistas profissionais como Fábio Castilho, Gian Naccarato, Dênis Silva e Elton Melonio. “Saio emocionado deste projeto. Vi gente dedicada, fazendo por amor a ação e se doando para as pessoas não têm oportunidades e muitas até mesmo condições de terem um skate. Eles valorizam o ser humano, porque não é só andar de skate, há outras informações incutidas, de cidadania, superação, além do compromisso com Skateboard como ferramenta inclusiva, respeito e muita gratidão”, confessou Fábio Castilho.

Foto Lucas Pereira
Foto Lucas Pereira

Ana Maria de Moura Soares, de 56 anos, voluntária na Okupação Cultural Coragem, entidade que proporciona acesso à arte e a cultura na comunidade e na região gostou do que viu. “Observar o olhar atento do Sandro com tudo que acontecia mostrava a paixão que ele tem com o projeto. Conversar com sua esposa, a Leila, fez eu conhecer muito sobre o atendimento. Fiquei entusiasmada com o Manobra da Virada. A ONG Social Skate trouxe uma estrutura impecável. Um pessoal que valoriza e integra jovens no esporte mesmo. Dar aulas de skate na Praça Brasil é dar pertencimento aos jovens locais. Sou grata pelas aulas que tive. Ainda vão me ver por aí, de skate nos pés (risos) ”, disse.

Os interessados em participar do Projeto Manobra da Virada na Capital Paulista já podem se inscrever para a próxima edição que será na Quadra Esportiva Comunidade Real Parque, de 12 a 14 de novembro, é só clicar no site https://www.socialskate.org.br/manobra-da-virada da ONG Social Skate e fazer sua inscrição ou ir pessoalmente no local onde o projeto estiver sendo realizado (sujeitos aos horários disponíveis) munido com documentos pessoais (RG).

Em todos os locais de realização do Manobra da Virada, serão convidadas ONGs que trabalham com pessoas portadoras de necessidades especiais, como a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), tanto em Valinhos como em Campinas. Veja em vídeo um pouco do trabalho do Manobra da Virada – http://innersport.com.br/manobra-da-virada-em-poa/

Atenção: menores de idade (a partir dos 7 anos) só poderão participar acompanhados de um responsável, que na ocasião assinará um termo autorizando a participação da criança nas atividades. Todos os participantes receberão um skate, capacete, joelheira, cotoveleira e luva protetora contra torção. Os equipamentos deverão ser devolvidos após as atividades.

Foto Lucas Pereira
Foto Lucas Pereira

O objetivo do Projeto Manobra da Virada, aprovado pela Lei Paulista de Incentivo ao Esporte (ICMS), é atender em seis meses mais de 2 mil jovens, por meio de oficinas de skate, em parques e áreas públicas do Estado, jovens interessados e que nunca tiveram acesso à modalidade ou não usufruíram de estrutura para praticar o esporte.

Desenvolvido pela ONG Social Skate, o projeto já passou por Poá e Sorocaba, Valinhos e Campinas sempre com o patrocínio do TNT Energy Drink e apoio da WestRock, Nike SB e Instituto Incentivar.

Sobre a ONG Social Skate – A Associação Social Skate tem como proposta a realização de atos que visem a inclusão social, educacional e cultural de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, por meio de atividades esportivas, culturais, de lazer, preservação ambiental e alimentação saudável. Atualmente são atendidas cerca de 150 crianças e adolescentes, os projetos permanentes da ONG, hoje, são o Manobra do Bem, que oferece atividades com skate diárias e a Horta Comunitária, onde as crianças do projeto recebem aulas de preservação do meio ambiente e atuam no plantio e cuidados de alimentos orgânicos.

Confira a galeria de fotos de Lucas Pereira

Primeira DiaSegundo DiaTerceira Dia

Por Charles Roberto

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.