Daniela Varjão participa do Natal da ONG Social Skate e poderá sentir a sensação de andar de skate

Foto Arquivo PessoalFoto Arquivo Pessoal

Daniela Varjão pode andar pela primeira vez de skate neste fim de semana por meio do projeto “Amor sobre 4 rodinhas” que vai estar presente no Natal da ONG Social Skate, que será realizado neste sábado, dia 21, a partir das 13 horas, em Calmon Viana.

O projeto criado pelo skatista Ricardo Porva, cria novas possibilidades para pessoas com deficiência sentirem a emoção de andar de skate por meio de uma “gaiola”. Na verdade é uma estrutura móvel super estável nomeada como SIRI (Sistema Integrado para Reabilitação e Independência), popularmente conhecida como a “Gaiola Desmontável Adaptada”.

Daniela Varjão é uma cadeirante que usa do esporte radical para ganhar mais autonomia com uma história de muita superação. Seu primeiro acidente ocorreu num fim de semana na praia com os amigos, em novembro de 2009. A jovem, então com 26 anos, acabou sendo arrastada pela correnteza do mar junto com os amigos e, após bater contra um banco de areia, sofreu traumatismo craniano e fraturou as vértebras C5 e C6, deixando o lado direito do corpo paralisado.

Seis anos depois, se superou, foi líder no ranking brasileiro da categoria C3 feminino de paraciclismo e, após passar por diversos desafios, venceu a primeira etapa da Copa Brasil. Em 2016, outra tragédia, a segunda. Uma queda em frente a sua casa a deixou de vez numa cadeira de rodas. “Foi um tombo que levei na frente de casa quando me preparava para tirar o carro da garagem e ir para a faculdade”, relembra.

Mesmo assim, a poaense não se entregou e hoje, aos 36 anos, é mais ativa que muitos seres humanos que se dizem perfeitos. A cadeira se tornou um simples detalhe para ela. É palestra, é DJ, é faixa preta e professora de Taekwondo, é nadadora. Faz academia e adora jogar sinuca, onde mantém o 5º lugar no ranking brasileiro. É líder no ranking brasileiro de paraciclismo e foi campeã em 2015 do circuito paulista. Com muitos projetos em mentes que promete mudar a vida de muita gente e que irá colocar em prática o mais rápido possível. “Meu objetivo é motivar as pessoas, do mesmo jeito que fui motivada pela minha amiga Luana, que sempre me motivou a ser quem eu sou hoje. Devo muito a ela”.  Varjão é movida a adrenalina, seu combustível. E, andar de skate é uma das modalidades radicais que falta em seu currículo que agora poderá se inserido nele.

O equipamento criado pelo skatista que Daniela irá experimentar, segundo o criador, proporciona alegria, motivação, oportunidade e principalmente produz endorfina. Uma proteína que dá sensação de prazer, além da adrenalina que libera grande energia para os músculos que serão acionados. O equipamento possui uma infinidade de possibilidades e é muito útil também em clínicas de reabilitação para o treino de marcha e prática de esportes.

“Adoro desafios e este será mais um. Também estou animada para conhecer o trabalho do Sandro e da Leila, na ONG Social Skate e passar uma tarde de alegria com todos os jovens nesta grande festa que eu tenho certeza que será. Bora então, andar de skate”, disse (sorrindo).

O Natal da ONG Social Skate é uma grande confraternização entre famílias, amigos com um almoço programado para às 13h, que irá simbolizar a tradicional Ceia de Natal. É o dia de dividir o espírito natalino com as 150 crianças que participam do projeto Manobra do Bem II. O almoço para as crianças acontecerá no Foto Fest, localizado na Rua Tereza, 489, também em Calmon Viana, Poá.

Às 16 horas, acontecerá a ação com o projeto “Amor sobre 4 rodinhas”, na quadra onde ocorrem as aluas da ONG Social Skate, localizada na Rua Monte Alegre S/N. O projeto é organizados pela equipe do Viva Iris.

Foto Divulgação ONG Social Skate

Foto Divulgação ONG Social Skate

ONG Social Skate

A ONG Social Skate trabalha o Projeto Manobra do Bem II, onde utilizam o skate como ferramenta de inclusão social e conta com total patrocínio da Nike Social Community Impact com o slogam “Feito pra Jogar”. A Instituição também está inserida na Lei de Incentivo ao Esporte do Estado de São Paulo.

Por meio desse trabalho cerca de 150 alunos, de 6 aos 18 anos, são atendidos, gratuitamente, com lanches, palestras disciplinares, acompanhamento escolar e familiar, aulas de skate e aulas educação física na quadra coberta totalmente reformada por eles.

Eles também são responsáveis pela Horta Comunitária, onde cultivam alface, tomate, alcachofra, pimentão, repolho, entre outras hortaliças. O projeto ainda promove a capacitação de pequenos produtores participantes da iniciativa e provê suporte técnico durante todo o processo do plantio. Uma parceria entre a ONG Social Skate e o Instituto EDP.

Sobre a Gaiola Desmontável Adaptada

Em 2016, pela primeira vez, em a ASID (Ação Social para Igualdade das Diferenças) conheceu a história da Iris, do skatista profissional Ricardo Porva e da Aline.

Juntos eles fizeram a primeira edição do “Amor sobre 4 Rodinhas”, reunindo a ASID, o Projeto Viva Iris, o centro Vitória, voluntários, crianças e jovens atendidos por uma instituição acompanhada pela ASID e muitos parceiros e incentivadores. Com uma campanha dois novos equipamentos foram produzidos e varias crianças tiveram a oportunidade de um dia de muito skate, esporte, lazer e diversão.

O Amor sobre 4 Rodinhas superou todas as expectativas e alimenta a ideia do projeto em compartilhar esse sonho com o máximo de instituições possíveis para dar continuidade à esse legado e oportunidade para muitas famílias.

Compartilhe.