Na segunda-feira, dia 8, as disputas rolaram em ondas de 3-4 pés na praia Les Culs Nus, onde aconteceu a primeira competição especial de aéreos da World Surf League e deu Brasil mais uma vez. O catarinense Yago Dora conquistou o título do Red Bull Airbone France e depois três baterias da segunda fase do Roxy Pro fecharam o dia.

Yago Dora (SC) (@WSL / Masurel)
Yago Dora (SC) (@WSL / Masurel)

“Eu nem consigo acreditar que venci”, disse Yago Dora. “Estou exausto, porque uma hora de bateria é muito tempo. Tive sorte por ter ficado sozinho mais embaixo do pico e ali consegui duas boas ondas, enquanto todos ainda estavam lá fora. O Griffin (Colapinto) precisava de uma nota baixa, mas felizmente ele não conseguiu e foi muito legal vencer o primeiro Red Bull Airbone. Os aéreos são o futuro do esporte e os juízes estavam querendo ver aqueles aéreos progressivos e inovadores, então conseguir a vitória foi incrível para mim”.

O Red Bull Airbone France foi disputado por dezoito surfistas convidados, alguns da elite do World Surf League Championship Tour, como Yago Dora, o também brasileiro Italo Ferreira e o sul-africano Jordy Smith, junto com outros especialistas em manobras aéreas. Os seis melhores do Qualifying se classificaram para disputar a grande final. Yago Dora avançou em terceiro lugar, mas Italo Ferreira não foi bem e ficou em 15.o, entre os últimos colocados.

Na bateria final, com os seis competidores dentro d´agua, o catarinense construiu a vitória logo nos primeiros cinco minutos, sem perder a liderança em toda a decisão do título. Ele começou com um enorme “slob air” de frontside que valeu nota 6,67. Foi a sua maior nota e ela teve peso dobrado no resultado. Logo Yago Dora pegou outra onda para mandar um “full rotation” e atingir imbatíveis 18,27 pontos.

Quem chegou mais perto disso foi o também top do CT, Griffin Colapinto. O norte-americano totalizou 17,21 pontos e terminou em segundo lugar, seguido pelo australiano Jack Freestone com 15,30. Os outros não conseguiram achar boas ondas para mostrarem as manobras que os levaram até a bateria final. Kalani David ficou em quarto lugar com apenas 5,66 pontos, o também havaiano Matt Meola em quarto com 5,40 e o norte-americano Eithan Osborne foi o sexto colocado sem surfar nenhuma onda, com zero no placar.

Quiksilver Pro France -Depois de quatro dias de espera, finalmente as ondas chegaram em Hossegor na segunda-feira, 8 de agosto, mas o início do Quiksilver Pro France foi adiado mais uma vez, porque as condições prometem ficar bem melhores. A primeira chamada da terça-feira será às 7h45 na França, 2h45 da madrugada no Brasil.

Por João Carvalho

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.