John John campeão do Oi Rio Pro

John John Florence WINNER of the 2016 Oi Rio Pro with Jack Freestone placing runner-up.John John Florence WINNER of the 2016 Oi Rio Pro with Jack Freestone placing runner-up.

O John John Florence festejou sua segunda vitória na etapa brasileira do World Surf League Championship no Rio de Janeiro. Assim como em 2012, ele enfrentou um australiano na grande final do Oi Rio Pro e deu um show nas ondas de 4-6 pés na quinta-feira (19), na Barra da Tijuca. Por 18,97 a 16,13 pontos, John John ganhou de Jack Freestone a disputa pelo prêmio máximo de 100.000 dólares e saltou da 13ª para a terceira posição no ranking, que continua liderado pelo australiano Matt Wilkinson com Italo Ferreira em segundo lugar.

John John Florence (HAV) (©WSL / Smorigo)

John John Florence (HAV) (©WSL / Smorigo)

“Confesso que entrei na final um pouco nervoso, porque o Jack (Freestone) estava arrebentando no evento”, disse John John Florence. “Eu achei que demorei muito para pegar ondas e no início eu tinha certeza que ele ia mandar um aereozão e me colocar em combination. Adorei que tinha bastante onda com pressão e são nessas condições que me sinto em casa. E o público aqui é demais, todo mundo me apoia bastante e acho que isso me ajudou a ganhar o campeonato. Agora subi para terceiro no ranking, mas ainda tem muito chão pela frente e não estou pensando em título mundial nem nada, só mesmo em fazer o meu melhor em cada bateria, cada etapa”.

Os campeões mundiais Adriano de Souza e Gabriel Medina pararam nas semifinais. “Eu queria muito ter passado para a final, mas foi um bom evento e agora já mudo meu foco para Fiji (local da próxima etapa)”, disse Gabriel Medina. “É sempre empolgante entrar na água com toda essa torcida na praia. Eu consegui duas notas 10 aqui esse ano, passei umas baterias boas e agora estou bem mais confiante para a próxima etapa. Eu fiquei em casa por um tempão, surfando e treinando bastante como sempre e estou com pranchas boas também, então vamos com tudo para Fiji tentar outro bom resultado lá”.

Jack Freestone (AUS) (©WSL / Smorigo)

Jack Freestone (AUS) (©WSL / Smorigo)

Apesar de não ter vencido nenhuma bateria no Rio de Janeiro, o australiano Matt Wilkinson permanece com a lycra amarela do Jeep WSL Leader para competir nas Ilhas Fiji. O potiguar Italo Ferreira poderia ter assumido a ponta se vencesse o Oi Rio Pro, porém ficou em nono lugar sendo mais uma vítima do australiano Jack Freestone nas ondas do Postinho. Mesmo assim, Italo subiu da terceira para a segunda posição no ranking e Caio Ibelli da sexta para a quinta. Já Adriano de Souza saltou do 13º para o sexto lugar e Gabriel Medina foi da 18ª para a nona colocação no ranking das quatro etapas completadas no Brasil.

Nas Ilhas Fiji, cinco surfistas têm chances matemáticas de tirar a lycra amarela do Jeep WSL Leader de Matt Wilkinson. Para superar os 25.000 pontos que o australiano garante com os 500 do último lugar, Italo Ferreira e John John Florence precisam no mínimo chegar nas semifinais. O havaiano Sebastian Zietz e o brasileiro Caio Ibelli terão que ser finalistas. Já para o campeão mundial Adriano de Souza só interessa a vitória no Fiji Pro e Wilkinson não poderá vencer nenhuma bateria, como aconteceu na etapa brasileira da World Surf League.





Por João Carvalho

Compartilhe.