Entre os dez ciclistas no pódio da super elite masculina, destaques para o vencedor Henrique Avancini e Guilherme Mulller, vice-campeão. Rubinho Valeriano e Sherman Trezza ficaram em quarto e quinto lugares, respectivamente. A terceira colocação foi de Luiz Cocuzzi.

“Conquistei minha primeira vitória do ano, na Taça Brasil de XCO, prova classificada como C2 na UCI (União Ciclística Internacional), o que me garantiu mais 30 pontos no ranking mundial”, enalteceu Henrique Avancini, número 5 do mundo. “Ainda tenho que melhorar algumas coisas, mas estou em um bom caminho em física, técnica e mentalmente”, completou o atleta, natural de Petrópolis, na região Serrana do Rio de Janeiro.

“Eu me senti muito bem durante a prova e saí de Campo Largo bastante feliz com a segunda colocação. Sofri um tombo no sábado (24) e meu pulso ficou bem dolorido, o que me deixou preocupado para a corrida. Mesmo assim, larguei consciente para sentir como estaria a dor e tive ótimo rendimento. O circuito paranaense me agrada, um local em que geralmente desempenho bem, tendo inclusive sido o campeão lá em 2017”, contou Guilherme Muller.

Quem também comemorou o resultado foi Edson Rezende, após vencer a sub-23. “Muito feliz em poder abrir o calendário de provas nesta temporada com uma vitória. Fico mais contente ainda pela minha forma física apresentada durante a prova. Aproveito ainda para agradecer meus patrocinadores, como a Shimano, além de minha equipe, Caloi Avancini Team, por toda a estrutura que tivemos no Paraná. Agradeço também aos familiares e aos amigos que estiveram na torcida”, destacou Edson.

Por Gustavo Coelho

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.