Na última terça-feira foram disputadas mais dezoito baterias para definir os 32 surfistas de dez países que seguem na briga pelo título do QS 1500 Heroes de Mayo Iquique Pro. Um total de 74 representantes de treze nações competiram em ondas de 4-6 pés. Os destaques começaram a aparecer na estreia dos cabeças de chave na terceira fase e o peruano Alonso Correa aumentou para 18,25 o recorde de pontos da primeira das duas etapas seguidas do WSL Qualifying Series no Chile.

“Estou feliz pelo meu trabalho dentro d´água e por fazer a maior somatória do evento”, disse Alonso Correa. “Eu peguei boas ondas na bateria, surfei tubos e consegui fazer mais algumas manobras fortes para tirar minha maior nota (9,5). As ondas aqui no Chile são incríveis. Eu já venho a Arica (palco da próxima etapa semana que vem) uns cinco anos, mas é minha primeira vez aqui em Iquique e essas ondas me encantaram, são muito boas. Eu entrei na água com uma motivação a mais, porque meu irmão tinha vencido a bateria anterior e espero seguir neste nível. Meu desejo é que um latino-americano vença esse torneio”.

A apresentação recorde de Alonso Correa aconteceu na bateria seguinte a da vitória do seu irmão, Sebastian Correa. Os dois agora vão competir juntos na quarta fase, brigando por duas vagas para a rodada classificatória para as quartas de final do Heroes de Mayo Iquique Pro, com o português Luis Perloiro e o chileno Juan Carlos Lombardi. O peruano fez uma escolha de ondas impecável na sua bateria, surfando um belo tubo e massacrando as ondas com um backside poderoso jogando muita água pela força das pernas na prancha em suas manobras.

A primeira onda de Alonso Correa valeu nota 7,25, na segunda ele recebeu 8,75 e a terceira foi a melhor, arrancou 9,50 dos juízes para totalizar 18,25 pontos. Ele só surfou essas três ondas na bateria para ultrapassar os 17,25 pontos conseguidos pela nota 10 do havaiano Torrey Meister em La Punta, na primeira fase disputada na manhã da segunda-feira. Na terça-feira, o dia começou pelas seis baterias restantes da segunda fase, inclusive com Torrey Meister conseguindo mais uma vitória nas direitas de Iquique.

Mas, as ondas só bombaram mesmo quando foi iniciada a terceira fase, com o uruguaio Marco Giorgi já igualando os 17,25 pontos do havaiano na primeira bateria, com notas 9,00 e 8,25 surfando tubos e manobrando forte nas paredes perfeitas de La Punta. O chileno Manuel Selman também surfou um tubaço numa onda que valeu nota 9,35 para passar em segundo lugar com 16,10 pontos. Os dois barraram o brasileiro Vitor Ferreira e o australiano Kael Walsh, que arriscou aéreos incríveis, porém sem completar as manobras. Apesar de não ter vencido, Manuel Selman liderou a bateria até o uruguaio tirar a nota 9,0 dele, mas ele foi o chileno que fez a melhor apresentação na terça-feira em Iquique.

Por João Carvalho

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.