O Fico Surf Festival 2018 será no próximo fim de semana, em pleno feriadão da Páscoa, mas antes deste grande encontro, a organização realizaou o “Welcome Day”, na última quinta-feira, dia 22, com a presença de alguns dos ‘legends’ que prometem ser destaques nas ondas do Tombo, no Guarujá, onde será o campeonato.

Foto Fabio Maradei

O “Welcome Day” foi promovido com sucesso no Casa Grande Hotel, no Guarujá, com o clima de total confraternização, exatamente o foco do campeonato, nomes como Jojó de Olivença, Kias de Souza e Chico Paioli, além do próprio Raphael Levy, o Fico, estiveram presentes no encontro, que serviu para apresentar oficialmente a programação entre os dias 30 deste mês e 1º de abril, na Praia do Tombo, em Guarujá.

A proposta do Fico Surf Festival 2018 é resgatar a história de um dos campeonatos que marcaram época, promovido em 1987 em Salvador/BA e que foi um dos responsáveis pela formação do Circuito Brasileiro de Surf Profissional. “Queremos fazer um grande evento aqui, com as famílias todas na praia, um festival mesmo. Comemorar os 30 anos. É gratificante, emocionante”, falou Fico.

“Foi um marco. Estive presente no primeiro evento, em 1987. Fazia a cobertura pela Fluir na época. Foi o início do Brasileiro e o Fico Festival foi o campeonato que levou o Circuito para o Nordeste. O pioneirismo do Fico de levar para a Bahia e hoje a gente vê tantos surfistas nordestinos com destaque foi uma visão de saber que o Brasil tem essa extensão territorial”, falou o jornalista Reinaldo Andraus, o Dragão, especialista na história do surf.

Para ele, Fico e outros empresários daquela época, que também realizaram eventos no final da década de 80, e se estabeleceram no Guarujá, foram fundamentais para o surf brasileiro crescer e alcançar o patamar atual. “e hoje termos o Medina, o Mineiro como campeões mundiais. As sementes iniciais da indústria do surf e do surf do amor, de viajar atrás das boas ondas foi dessa turma do Guarujá, que criou. É uma turma muito bacana e o Fico é um dos principais”, destacou.

Outra personalidade presente foi Taiu Bueno, que será um dos grandes homenageados na abertura do evento, na sexta-feira. “O campeonato do Fico foi muito legal, porque o pessoal teve de ir para Salvador, um lugar diferente para a época. Era muita gente na praia, uma loucura. Foi o início de tudo. Fico feliz de ter participado”, lembrou o surfista, agradecendo a homenagem. “Feliz por fazer parte de tudo isso que está acontecendo hoje”, falou Taiu, que lançará um programa no Canal Off “Contos do Surf” e será pai, de gêmeos, aos 55 anos. “É uma benção absurda”.

O gerente de marketing da Fico, Augusto Saldanha, apresentou todos os detalhes do evento e também a campanha da candidatura da da Praia do Tombo ao World Surfing Reserves, um selo internacional conferido à praias que protegem e preservam o ambiente costeiro, com foco na prática do surf. “A praia da Guarda foi a primeira a conseguir. O Tombo já tem reconhecimento nacional com a Bandeira Azul e nessa festa queremos levar a candidatura ao conhecimento internacional. Essa não é uma causa da Fico, é da comunidade”, argumentou.

O ponto alto do encontro, com a sala no Casa Grande Hotel cheia, foi a projeção do vídeo, com Fico falando de como surgiu a ideia do evento em 1987 e a ligação com o novo campeonato na Praia do Tombo.

O empresário ficou emocionado, foi às lágrimas e agradeceu todos os presentes, em especial, Taiu Bueno. “Foi importante a gente ter semeado. Quando a gente vê pela tv hoje no Circuito Mundial 12 surfistas brasileiro é gratificante. A semente que plantamos no passado, demorou 30 anos, mas aconteceu o que a gente imaginava”, vibrou o empresário.

Por Fabio Maradei

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.