Além das duas finalistas em J-BAY, outro destaque no último dia de competição foi a brasileira Tatiana Weston-Webb. Ela fez a melhor apresentação entre todas as meninas nas direitas de Jeffreys Bay. Foi durante as quartas de final, contra a americana Sage Erickson, com a gaúcha começando a bateria massacrando uma onda com quatro grandes manobras usando toda a potência do seu backside para ganhar a maior nota do campeonato, 9,77 com um juiz dando 10 para ela. Depois, surfou outra onda boa que valeu 8,77 para se tornar a recordista absoluta da etapa sul-africana com 18,54 pontos de 20 possíveis.

Na semifinal, Stephanie Gilmore foi quem começou forte com notas 8,17 e 7,50 e Tatiana não conseguiu achar boas ondas para repetir o seu ataque mortal de backside. Depois de ser eliminada pela brasileira nas duas etapas da Indonésia, a australiana venceu dessa vez por uma larga vantagem de 15,67 a 10,33 pontos. Mesmo assim, Tatiana Weston-Webb segue fazendo uma campanha excelente nessa temporada, chegando nas semifinais em cinco das seis etapas do World Surf League Championship Tour 2018 completadas na África do Sul.

Depois do Corona Open J-Bay, pela primeira vez no ano, os homens e as mulheres não competirão juntos na mesma praia no sétimo desafio da temporada. A próxima das meninas é já no fim deste mês, a Vans US Open of Surfing de 30 de julho a 05 de agosto em Huntington Beach, na Califórnia. Já a sétima etapa masculina será o Tahiti Pro Teahupoo nos dias 10 a 21 de agosto, com Filipe Toledo defendendo a liderança do ranking na abertura da segunda metade do World Surf League Championship Tour 2018.

Por João Carvalho

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.