A missão da ONG Social Skate não para! Sandro “Testinha” Soares e Leila Vieira são os líderes, há mais de 14 anos, quando o assunto é skate como ferramenta de inclusão social. Mesmo com uma grade de aulas para quase 200 alunos de Poá e região, a ONG também é membro da Rede de Esportes pela Mudança Social – REMS, formada por diversas entidades sérias, de varias modalidades esportivas, que completa 10 anos de atuação em 2017, porém, o presente quem ganha é a população de São Paulo.

ONG Social Skate em ação / Foto Divulgação

Portanto, no próximo domingo, dia 27, das 11 às 14 horas, os ativistas sociais da ONG Social Skate e alunos da Associação estarão na Avenida Paulista (próximo a Ministro Azevedo Rocha), o cartão postal de São Paulo, desenvolvendo uma série de atividades esportivas e educativas gratuitamente com os jovens e crianças que frequentam o espaço.

“Para nós da Ong Social Skate é um prazer e uma honra estar na Rede e participar com nosso trabalho entre Ongs de campeões renomados do esporte brasileiro, que mesmo após deixarem de competir continuam acreditando no esporte como ferramenta de educação e inclusão”, comenta Sandro Testinha, presidente da Social Skate.

Na programação dos 10 anos da REMS haverá basquete, vôlei, rugby e outras atividades físicas pela cidade. Serão sete estações com diversas atividades durante todo o dia, o evento irá movimentar a cidade e lembrar a importância da prática esportiva no dia a dia.

Sobre a ONG Social Skate – tem por objetivo desenvolver e estimular a transformação social por meio do esporte entre crianças e adolescentes, de 4 a 16 anos, em situação de vulnerabilidade, estimulando o aumento da formação cultural e educacional, utilizando o skate como ferramenta de socioeducativa. Localizado na cidade de Poá atende crianças e adolescentes da comunidade, oferecendo aulas de skate, aproveitando a prática esportiva para trabalhar valores, como determinação, superação de obstáculos, respeito ao próximo etc. Usa da pedagogia “Skate imita a vida”, desenvolvida pelo fundador da Ong, Sandro Testinha e a Pedagoga Leila Vieira, onde a intenção é favorecer e privilegiar a diversidade, seja ela cultural e educacional, visando o desenvolvimento humano em todos os aspectos educativos e culturais fora do contexto escolar.

Por Charles Roberto

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.