Os surfistas peruanos seguem ganhando espaço no Circuito Mundial, começando bem a temporada 2019 do World Surf League Qualifying Series. Na terça-feira, Miguel Tudela foi até as semifinais do Volcom Pipe Pro QS 3000 e inicia o ano em vigésimo lugar no ranking. Antes, o mais bem colocado era Alonso Correa com o nono lugar no QS 3000 que abriu a corrida por vagas no CT 2020 em Israel, mas caiu para a 32ª posição por ter ido competir no Havaí. Nos tubos de Pipeline e do Backdoor, o vencedor foi o australiano Jack Robinson, que assumiu a liderança do ranking porque já tinha sido vice-campeão no QS 1000 de Sunset Beach, também na ilha de Oahu.

Em sua estreia na temporada, a única bateria que Jack Robinson perdeu no Havaí foi na decisão do Sunset Open para o havaiano Cody Young. Os dois se encontraram duas vezes nas ondas de 6-8 pés da terça-feira em Pipeline e as duas baterias foram vencidas pelo australiano. Nas oitavas de final, Cody Young ainda passou em segundo lugar, mas nas semifinais foi eliminado por outro havaiano, Barron Mamiya, vice-campeão do Volcom Pipe Pro. Outro australiano ficou em terceiro lugar na grande final, Reef Heazlewood, com o norte-americano Balaram Stack em quarto.

“Eu estou no topo do mundo e começar o ano com uma vitória aqui em Pipeline me deixa muito mais confiante para o restante da temporada”, disse Jack Robinson. “É o campeonato mais difícil do ano e aqui você tem que ficar ligado para ganhar, mas as ondas têm que vir para você, senão não adianta nada estar bem preparado. Eu me sinto bem confiante e só quero chegar logo ao World Tour. É onde eu já deveria estar e sei que vai ser muito difícil chegar lá, mas sinto que é hora de conseguir isso esse ano”.

Jack Robinson tem apenas 21 anos de idade, mas já vem sendo apontado como a maior revelação do surfe australiano nos últimos anos. Em 2018, ele ganhou o QS 1500 Heroes de Mayo Iquique Pro no Chile e terminou em 39º lugar no ranking que classifica dez surfistas para a elite dos top-34 que disputa o título mundial da World Surf League no Championship Tour. Agora, já inicia a temporada na dianteira da corrida pelas vagas para 2020.

Por João Carvalho

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.