Marcada para o dia 7 de abril, a segunda das quatro do GP Extreme será realizada pelo segundo ano consecutivo em João Pessoa. A capital paraibana foi a responsável por colocar o GPX no Nordeste e esse ano espera consolidar o sucesso da prova em novas praças. O evento, que conta com 1000 m de natação, 100 km de ciclismo e 10 km de corrida, atraiu diversos triatletas em 2017 e a expectativa é que o número de participantes cresça para 2018.

Em sua primeira edição na capital paraibana, o GP Extreme consagrou os triatletas Rafael Farnezi e Maria Cecilia Lagreca como os grandes campeões do evento. Um dos destinos turísticos mais procurados do país, João Pessoa oferece uma estrutura incrível para a realização de provas com o GPX. Mantendo as características da primeira edição, a prova terá largada na Praia de Cabo Branco, enquanto o ciclismo será realizado na Avenida Panorâmica e a corrida na orla da Avenida Cabo Branco.

Conhecido por servir como preparação para outras provas do calendário nacional de triathlon, o GP Extreme é uma excelente opção tanto para os atletas que estão migrando para as provas com distâncias mais curtas, como para aqueles que visam os eventos com percursos mais longos, caso do Ironman, por exemplo. Além do desafio GPX de 1000/100/10, os atletas podem optar pelo GP Sprint, com 750 m de natação, 20 km de ciclismo e 5 km de corrida, ou pelo Duathlon.

Por Danilo Caboclo

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.