Com a vantagem de competir “em casa” e demonstrando um excelente preparo físico, Diego Aguiar fez a festa na abertura do Hang Loose Surf Attack 2018, na Praia de Itamambuca, em Ubatuba, com a vitória na sub18 e o terceiro lugar na sub16. O cearense Cauã Costa, que ano passado faturou o título da sub14, começou bem o Circuito levando a melhor na categoria para surfistas com até 16 anos.

“Muito bom ganhar em casa. Surfo aqui em Itamambuca quase todos os finais de semana. O campeonato teve altas ondas, foi perfeito. Agradeço a todos da torcida, essa vibe incrível da galera, e também meus patrocinadores”, comemorou Diego Aguiar. Eduardo Motta ficou com o segundo lugar, com Uriel em terceiro e Luan Hanada, de Guarujá, em quarto.

Eduardo Motta, de Guarujá, foi outro grande destaque, também chegando a duas decisões seguidas, com segundo lugar na sub18 e o quarto na sub16. Quem também saiu de Ubatuba com ótima apresentação foi Caio Costa, de São Sebastião. No sábado ele já havia faturado a sub14 e no último dia de disputas foi o segundo da sub16. Outra vitória muito comemorada foi a disputa por cidades, com Ubatuba levando a melhor por uma diferença mínima sobre São Sebastião.

A competição reuniu 236 inscritos de dez estados e foi marcada pelo alto nível técnico, em ondas muito boas e sol. No sábado, foram realizadas as quatro primeiras finais. Ryan Kainalo, que trocou São Paulo por Ubatuba, foi um dos principais nomes, com o primeiro lugar na sub12 e o segundo na categoria acima, a sub14, vencida por Caio Costa . Sophia Medina entrou para a história ao vencer na estreia da feminina sub16, enquanto que entre os caçulas da sub10, Anuar Chiah levou a vitória para o Paraná.

No domingo, 20, o mar aumentou e vários surfistas mostraram talento. Eduardo Motta foi um deles, com várias notas excelentes, inclusive nove. Na primeira final, a sub16, Cauã Costa fez uma apresentação sólida, com um surf bonito, para faturar com duas notas no critério excelente. Abriu com um oito, depois tirou um 7,35, que foi trocado por um 8,75, sem ser ameaçado, para repetir a vitória em Itamambuca, como ocorreu em 2017, na sub14.

“Estou feliz em vencer aqui novamente. Esse campeonato é muito importante, de alto nível. Achei a valinha de esquerda e de direita e surfei bem. Quero agradecer muito aos meus patrocinadores”, vibrou o vencedor. Caio Costa em nova final no evento, ficou em segundo, à frente de Didi e Mottinha, que seguiram no mar para um novo confronto.

Didi, na verdade, ficou três baterias seguidas no mar, uma semi e duas finais, e em sua última apresentação garantiu a vitória com uma onda 8,85 que o colocou numa posição mais cômoda. Nos instantes finais, Eduardo Motta e Uriel Sposaro ainda tentaram virar o resultado, mas não chegaram perto da nota que precisavam.

Fora do mar, o evento contou com vários atrativos para a molecada, entre brincadeiras, gincanas, organizadas por Julio Ozório, o Brô, sempre pronto a deixar a molecada animada. A próxima etapa do Circuito está marcada para os dias 27 a 29 de julho, em São Sebastião. No total, serão quatro disputas, valendo os três melhores resultados de cada atleta para definir os novos campeões paulistas de base.

Por Fabio Maradei

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.