A carioca Chloé Calmon colecionou mais uma vitória inédita para a sua carreira, o bicampeonato no Longboard Pro Gaia em Portugal. Nesse ano, a jovem brasileira de 22 anos de idade já largou na frente na disputa pelo título mundial de Longboard da World Surf League, vencendo em Papua Nova Guiné a primeira das duas etapas. A decisão será em novembro na Ilha Taiwan. Em Portugal, Chloé conquistou seu segundo troféu de campeã em Gaia, ganhando a final da também jovem norte-americana Rachael Tilly, 19 anos.

Chloe Calmon (RJ) (@WSL / Poullenot)
Chloe Calmon (RJ) (@WSL / Poullenot)

“Eu me sinto muito bem aqui e Portugal é como uma segunda casa para mim”, disse Chloé Calmon. “Eu comecei a fazer a perna europeia no ano passado porque tem mais eventos de Longboard aqui e um nível muito forte. Parece que mais meninas escolheram fazer o mesmo este ano e foi ótimo poder competir contra todas elas mais vezes no ano, num nível alto de competição, em diferentes condições”.

Para chegar em sua segunda final consecutiva no Longboard Pro Gaia, Chloé Calmon venceu três baterias nas ondas de 2-3 pés da Praia Caninde Norte, em Gaia. Na primeira, derrotou a inglesa Emily Currie e a portuguesa Kathleen Barrigao por 12,00 pontos. Depois, despachou a japonesa Natsumi Taoka nas quartas de final por 15,24 a 11,17 e a norte-americana Lindsay Steireide por 15,30 a 13,07 nas semifinais.

Rachael Tilly (EUA) (@WSL / Poullenot)
Rachael Tilly (EUA) (@WSL / Poullenot)

Era a primeira das duas campeãs mundiais que a brasileira ia vencer no sábado em Portugal. Depois de bater a melhor longboarder da temporada 2011, conquistou o bicampeonato no Longboard Pro Gaia derrotando a de 2015 com o maior placar da semana na Praia Caninde Norte. Com a nota 8,67 da sua melhor apresentação, igualou o recorde de 16,40 pontos que Rachael Tilly registrou na sua bateria das quartas de final. Na grande final, a californiana só conseguiu 14,20 e Chloé Calmon festejou mais um título em Portugal.

“Este evento foi realmente desafiador, com as condições (do mar) mudando muito e o nível das meninas estava muito alto”, destacou Chloé Calmon. “Hoje (sábado), eu senti como se estivesse num evento do WLT (World Longboard Tour), surfando contra a Rachael (Tilly), a Lindsay (Steinreide), a Natsumi (Taoka) do Japão. Elas devem estar lá em Taiwan também e espero que a pressão por estar na frente não seja um problema para mim no evento. Sinto que estou bem preparada e só quero ir lá surfar o melhor que eu puder”.

Por João Carvalho

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.