A carioca Chloé Calmon começou muito bem a defender a liderança do ranking na etapa que vai decidir os títulos mundiais de Longboard da World Surf League na Ilha Taiwan. Ela estreou fazendo as marcas a serem batidas – nota 9,57 e 17,90 pontos de 20 possíveis – na terceira bateria do domingo (26) de boas ondas de 3-4 pés em Jinzun Harbour.

Chloé Calmon (RJ) / Foto Tim Hain

Entre as meninas, das três participantes da América do Sul no Taiwan World Longboard Championship, apenas a número 1 do ranking, Chloé Calmon, começou com vitória. Ela ganhou a primeira das duas etapas em Papua Nova Guiné e busca um inédito título mundial feminino nos pranchões para o Brasil. Com um incrível retrospecto de 27 pódios em todos os campeonatos que disputou desde 2014, a carioca é grande favorita ao troféu de campeã da World Surf League esse ano. E mostrou isso em sua estreia no domingo, não dando chances para a japonesa Natsumi Taoka e uma das participantes da Ilha Taiwan, Hsiang Yun Shih. “Este lugar é incrível e nos recebeu com ótimas ondas mais uma vez”, disse Chloé Calmon. “Eu consegui manter um bom ritmo na bateria e ganhar uma nota alta no início é sempre bom, pois você pode ficar um pouco mais relaxada dentro d´água. Em Papua Nova Guiné, eu perdi na primeira fase e tive que disputar uma rodada extra, então avançar direto para a terceira fase aqui foi realmente muito bom”.

Diferente de Chloé Calmon, as outras duas sul-americanas terão que passar pela repescagem, que deve ser realizada nesta segunda-feira. A primeira chamada do dia será às 7h00 na Ilha Taiwan, 21h00 do domingo no horário de verão do Brasil. A peruana Maria Fernanda Reyes perdeu a bateria que inaugurou o Taiwan World Longboard Championship para a francesa Alice Lemoigne e também vai abrir a segunda fase, contra a australiana Nava Young. Já a tricampeã sul-americana Atalanta Batista, ficou igualmente em terceiro lugar na última bateria feminina do domingo contra duas campeãs mundiais. A de 2015, Rachael Tilly, dos Estados Unidos, ganhou a última vaga direta para a terceira fase e a de 2014, Chelsea Williams, da Austrália, ficou em segundo lugar. A pernambucana também vai fechar a repescagem, tentando aproveitar a segunda chance de classificação contra a japonesa Natsumi Taoka, uma das vítimas da ótima apresentação de Chloé Calmon no domingo em Taiwan.

Por João Carvalho

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.