A praia do Tombo, em Guarujá, proporcionou ondas de até 2 metros para definir os campeões da temporada do circuito Surf Trip SP Contest, encerrado no último domingo. Renan Castro confirmou o favoritismo ao bater os oponentes bateria após bateria e manter-se focado durante toda a temporada. Ele fez dobradinha em Maresias (na etapa de 2017 e na 2018) e no Tombo arrematou sua terceira vitória consecutiva no Surf Trip SP Contest, somando dois mil pontos no ranking.

Marcelo Franchini escondido no Tombo / Foto Munir El Hage
Marcelo Franchini escondido no Tombo / Foto Munir El Hage

“Tirei um peso dos ombros. Já disputei o circuito em outros anos, mas voltei a competir com afinco nas duas últimas temporadas. Estou muito feliz por chegar a este resultado, porque talvez no ano que vem eu vá morar em Portugal”, comenta Castro, que contou com a torcida e ajuda do pai, Flavio Medeiros, ex-técnico do time sebastianense de surf, e somou notas 8.17 e 7.07.

De volta às competições após recuperar-se de uma lesão no pé esquerdo, Bruno Romano, assegurou a segunda posição na etapa. Pedro Oliveira ficou em terceiro e Pedro Regatieri foi o quarto colocado. Na classificação geral, Oliveira ficou em segundo lugar com 1.539 pontos. Campeão da categoria em 2017, Thiago Meneses foi o terceiro com 1.341 e Regatieri – tricampeão Open-, o quarto com 1.260 pontos.

Entre os masters, após a eliminação precoce de Oliveira, então líder na semifinal, o ranking ficou embolado. Porém, Regatieri, melhor Master no ano passado, entrou em ação novamente e faturou a disputa, deixando Marco Tuba com o vice, Cadu Piolho em terceiro e Oswaldo Domingues, em quarto. Como Regatieri não brigava pelo título, essa combinação de resultados favoreceu Oliveira que garantiu assim o pentacampeonato com uma pequena diferença entre o vice-líder Tuba: 1656 pontos a 1629 pontos. Piolho somou 1620 pontos, enquanto Regatieri obteve 1420. “Não estava fazendo conta, mas sabia que tinha chances se o Pedro ganhasse, pois embolaria tudo. Depois da tristeza de ontem, quando perdi pra mim mesmo, receber esta notícia foi incrível”, comenta Oliveira.

Na Grand Master, após chegar junto em várias finais nas últimas temporadas, chegou a vez de Marco Tuba garantir o caneco do Surf Trip SP Contest ao vencer no Guarujá. Oswaldo Domingues foi o vice-campeão, Taciano Parri ficou em terceiro e Claudemir Martins, vencedor do ranking em 2017, ficou em quarto lugar. “Disputo o circuito há 10 anos e foi minha estreia na Grand Master. Peguei a boa no início da disputa e consegui controlar o tempo no restante da disputa”, comenta Tuba.

Tuba e Freddy Jacob empataram com 1.656 pontos, porem o critério de desempate leva em conta o melhor resultado na etapa final, assegurando assim o título para Tuba. Claudemir Martins obteve 1539 pontos, assim como Taciano Parri – empatados em terceiro no ranking.

Com um surf clássico, Fabio Amicci arrancou uma nota 7.17 dos juízes e faturou a etapa no Longboard para ficar com o título com apenas 10 pontos à frente de Fabio Bacalhau, vice campeão da etapa: 1810 a 1800. Em terceiro ficou Marcelo Franchini e em quarto Michel Asfo (terceiro colocado na classificação geral, com 1.458 pontos). Paulo Giachetti obteve 1187 pontos para ocupar a quarta posição no ranking.

“Minha esposa Renata Bosquete foi a primeira campeã paulistana em 2001. Já estava na minha hora, pois fui vice nos dois últimos anos. Estou muito feliz com o resultado e por ter avançado todas minhas baterias em primeiro”, comenta.

Leo Romano garantiu o bicampeonato no circuito com a vitória no Tombo ao somar 1900 pontos. Na final ele deixou para trás Rafael Pierro (2o), Dudu Asfo (3º na etapa e vice no ranking com 1.620 pontos), Martim Schultz (4o). Ian Sato, de apenas 10 anos, ficou em terceiro na classificação geral com 1312 pontos e Phillipe Neves foi o quarto com 1000 pontos.

Atleta do circuito brasileiro de SUP, Felippe Gaspar liderou o circuito de ponta a ponta e garantiu seu segundo título do Surf Trip SP Contest, com Paulo Giachetti em segundo lugar na disputa e no ranking com 1710 pontos. Yohanna Sarandini assegurou o bicampeonato consecutivo do circuito com o primeiro lugar no Tombo. Na segunda posição ficou Nathalia Araújo, também vice no ranking com 1710 pontos. Gabriela Menezes foi a terceira na disputa e em quarto ficou Maria Clara.

Na Open Local, Gabriel André mostrou todo seu conhecimento do pico para tirar 9,33 – maior nota do evento e garantir a vitória. Em segundo ficou Alax Soares, em terceiro Wanderson Silva e em quarto Luan Hanada. “Encerramos uma temporada com chave-de-ouro. O circuito é pé quente e mais uma vez foi premiado com sol e altas. Estamos na contramão do mercado, garantindo a parceria com grande empresas do setor (Surf Trip, O’Neill, HD. Starter) e ainda contamos com uma ótima premiação, que inclui a viagem como prêmio final”, ressalta Dada Nascimento, organizador e idealizador do SP Contest.

Festa com presença de Adriano de Souza – Patrocinado pela HD, o campeão mundial de 2015, Adriano de Souza ilustra toda comunicação visual do evento e é a grande atração da festa de premiação e encerramento do circuito no dia 20 de setembro na Surf Trip Mega Store, localizada na Avenida dos Imarés, 255, a partir das 19 horas, em Moema.

Por Nancy Geringer

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.