No Havaí, o mar baixou de novo no domingo e foi decretado um day-off duplo para o QS 10000 Vans World Cup, com a próxima chamada para as oitavas de final marcada só para a terça-feira às 7h00 no Havaí, 15h00 no horário de verão do Brasil. Já na Ilha Taiwan, as ondas não param de bombar em Jinzun Harbour. No domingo foi encerrado o Mundial de Longboard e na segunda-feira já começou a disputa pelos títulos mundiais da World Surf League na categoria Pro Junior, para surfistas com até 18 anos de idade, que prossegue até domingo em Taitung, na Ilha Taiwan.

Mateus Herdy/ Foto: WSL /Jack Barripp

Os brasileiros Samuel Pupo e Mateus Herdy fizeram os recordes do dia e a peruana Sol Aguirre também estreou com vitória para igualmente avançar direto para a terceira fase da competição. Depois de definir os campeões mundiais do Longboard no fim de semana, com os surfistas competindo em pranchões como nos primórdios do surfe, o público que tem comparecido em grande número na praia Jinzun Harbour, agora tem a oportunidade de ver o futuro do esporte se apresentando no Taiwan Open of Surfing.

O Brasil é recordista de títulos mundiais da categoria Pro Junior, com sete conquistas nas dezenove edições realizadas desde 1998. Mas, o último foi em 2015 com o carioca Lucas Silveira e a expectativa é de que este número aumente esse ano. Os brasileiros começaram bem, com os dois últimos campeões sul-americanos Pro Junior da WSL South America, brilhando na abertura do Taiwan Open of Surfing na segunda-feira de boas ondas de 2-4 pés em Jinzun Harbour.

As manobras aéreas arrancaram as maiores notas do dia e foi voando que o paulista Samuel Pupo e o catarinense Mateus Herdy fizeram os maiores placares do primeiro dia na Ilha Taiwan. O atual campeão sul-americano, Samuel Pupo, entrou na terceira bateria e somou notas 7,67 e 7,17 para atingir imbatíveis 14,84 pontos. O americano Crosby Colapinto também completou um aéreo incrível em sua última onda que valeu a maior nota da primeira fase masculina, 8,17. Ele terminou em segundo e vai ter que disputar a repescagem, assim como o australiano Kai Tandler, que ficou em último na bateria.

“Foi uma bateria bem divertida e estou feliz por ter completado minhas manobras”, disse Samuel Pupo. “Esta onda é muito boa para competir, pois tem vários picos quebrando com direitas e esquerdas, então todos têm chances de surfar boas ondas nas baterias. Eu tive um ano muito bom nas competições, viajei para algumas etapas do QS com meu irmão mais velho, Miguel Pupo, o que foi muito bom para mim. Ele me ensinou muitas coisas e meu irmão sempre foi uma grande inspiração para mim”.

Logo após Samuel Pupo sair do mar com a primeira vitória brasileira, entrou o campeão sul-americano de 2017, Mateus Herdy, para também fazer uma grande apresentação. O catarinense recebeu nota 8,0 em sua melhor onda e totalizou 14,83 pontos, contra 14,84 do recordista Samuel Pupo. Mateus se destacou na abertura da Tríplice Coroa Havaiana, conquistando o vice-campeonato na final do QS 10000 Hawaiian Pro em Haleiwa Beach, vencido pelo campeão mundial Joel Parkinson. Ele não conseguiu a vaga para o CT 2019, mas é forte candidato na busca pelo oitavo título mundial Pro Junior do Brasil em Taiwan esse ano.

“Competir nos QS 10000 é definitivamente uma grande experiência e aprendizado para mim”, disse Mateus Herdy. “Talvez, eu nem viria para cá se não tivesse sido eliminado em Sunset Beach (onde está acontecendo o último QS do ano no Havaí). Mas, estou feliz por ter vindo, pois é um lugar muito bonito e as ondas parecem ser muito boas também. Certamente, espero voltar mais vezes aqui nos próximos anos”.

Os outros três participantes da América do Sul no Mundial Pro Junior, não conseguiram vencer suas baterias e terão que passar pela repescagem para chegar na terceira fase. O primeiro a tentar a segunda chance de classificação é o peruano Raul Dañino, que está na segunda bateria com o norte-americano Cole Houshmand. Depois, tem o brasileiro Eduardo Motta na sexta com o havaiano Kalani Rivero e outro peruano, Jhonny Guerrero, disputando a penúltima vaga para a terceira fase com o sul-africano Eli Beukes.

CATEGORIA FEMININA

Na categoria feminina, a atual bicampeã sul-americana Pro Junior da WSL South America, também começou bem e passou direto para a rodada classificatória para as quartas de final do Taiwan Open of Surfing. A peruana Sol Aguirre achou uma onda boa para mostrar o seu surfe e ganhar nota 8,00, que acabou decidindo a vitória por exatos 13,00 pontos, contra 12,66 da havaiana Gabriela Bryan e 11,53 da australiana Alyssa Lock.

Já a argentina Catalina Mercere ficou em último na bateria que a norte-americana Alyssa Spencer fez os recordes da segunda-feira nas ondas de Jinzun Harbour, batendo inclusive todas as marcas da categoria masculina com a nota 9,33 e os 17,03 pontos que totalizou. Na disputa anterior, outra norte-americana, Kirra Pinkerton, tinha atingido 15,40 somando notas 8,23 e 7,17. As duas fizeram os maiores placares do primeiro dia na Ilha Taiwan.

A argentina Catalina Mercere ainda tem uma última chance de seguir na disputa do título mundial Pro Junior na repescagem. Mas, vai enfrentar outra surfista dos Estados Unidos com mais experiência em etapas do WSL Qualifying Series, Samantha Sibley, na quarta bateria. A primeira chamada para as repescagens das duas categorias, foi marcada para as 7h00 da terça-feira em Taiwan, 21h00 da segunda-feira no horário de verão do Brasil.

Por João Carvalho

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.